O Blog do Sr.SIAPE tem + de meio MILHÃO de assinantes. Cadastre-se você também!

Demanda do consumidor por crédito cai 2,3% em junho

Demanda do consumidor por crédito cai 2,3% em junho

5/51 voto
No acumulado do ano, a procura do consumidor por crédito cresceu 4,8% (janeiro a junho de 2015 x janeiro a junho de 2014)
Demanda do consumidor por crédito cai 2,3% em junhoDe acordo com o Indicador Serasa Experian da Demanda do Consumidor por Crédito, a quantidade de pessoas que buscou crédito recuou 2,3% em junho/15 na relação com o mês imediatamente anterior (maio/15). Já na comparação com o mesmo mês do ano passado (junho/14), houve alta de 10,1%.No acumulado do ano, a procura do consumidor por crédito cresceu 4,8% (janeiro a junho de 2015 x janeiro a junho de 2014).

De acordo com os economistas da Serasa Experian, a queda da procura por crédito em junho/15 na comparação com maio/15 já era esperara pois, por conta do Dia as Mães, a demanda do consumidor por crédito tende a ser mais alta em maio. Por outro lado, a realização da Copa do Mundo no Brasil, a partir de 12 de junho do ano passado, reduziu a base de comparação, ocasionando aumento interanual de 10,1% na demanda do consumidor por credito em junho/15 relativamente ao mesmo mês do ano passado.

Análise por classe de renda pessoal mensal

A demanda do consumidor por crédito recuou em todas as faixas de rendas mensais dos consumidores em junho/15, sendo que foram um pouco mais intensas nas camadas de rendas mais baixas: queda de 2,8% para quem ganha até R$ 500 por mês e recuo de 2,5% para quem recebe entre R$ 500 e R$ 1.000 mensais. Para os consumidores que recebem entre R$ 1.000 e R$ 2.000 mensais, entre R$ 2.000 e R$ 5.000 por mês e entre R$ 5.000 e R$ 10.000 mensais, as quedas das demandas por crédito em junho foram praticamente as mesmas: 2,2%, 2,1% e 2,2%, respectivamente. Por fim, houve recuo de 1,9% na demanda por crédito para quem recebe mais de R$ 10.000 por mês em junho/15.

Na comparação o mesmo período acumulado do ano passado (janeiro a junho de 2014), houve retração na demanda por crédito apenas na faixa menor de renda mensal: queda de 3,2% para os consumidores que recebem até R$ 500 por mês. Para os que ganham entre R$ 500 e R$ 1.000 mensais, o crescimento de janeiro a junho de 2015 foi de 5,2%; para os que recebem entre R$ 1.000 e R$ 2.000 foi de 6,7%; e para os que possuem renda mensal entre R$ 2.000 e R$ 5.000, a alta foi de 4,5%. Houve crescimento menos pronunciado da demanda por crédito nas camadas de rendas mais elevadas da população no acumulado de janeiro a junho de 2015: altas de 2,1% para os que ganham entre R$ 5.000 e R$ 10.000 e de 2,8% para aqueles que recebem mais de R$ 10.000 por mês.

Análise por região

Todas as regiões geográficas do país registraram recuos mensais nas demandas dos seus consumidores por crédito em junho/15. A maior delas ocorreu Norte com queda de 3,3% frente maio/15. Também no Sudeste a queda foi de 3,0%. No Centro-Oeste foi de 2,3% e no Nordeste de 2,1%. A menor queda na procura do consumidor por crédito em junho/15 ocorreu na região Sul, com baixa de 0,3% frente a maio/15.

Na comparação com o primeiro semestre de 2014, todas as regiões registraram avanços nas demandas dos seus consumidores por crédito no primeiro semestre de 2015: 10,5% no Norte; 9,4% no Centro-Oeste; 5,4% no Sul; 3,7% no Sudeste e 3,1% no Nordeste.

Fonte:  Estadão / Economia

 

shutterstock_167248031

Essa matéria foi relevante? Vote !

5/51 voto




  • captcha

    Essa matéria foi relevante? Vote !

  • Chat ao vivo

    Essa matéria foi relevante? Vote !

  • Contratação Online

  • Sr.SIAPE apoia a luta contra o CÂNCER de MAMA.