Juízes e Militares são pautas em reunião da Reforma, atualização de dados bancários de servidores

5/51 rating
folder_openGeral

Juízes e Militares são pautas em reunião da Reforma, atualização de dados bancários de servidores

Marcelo Ramos (Vice presidente da Câmara dos deputados) defendeu a inclusão de integrantes do judiciário e do ministério Público, além de militares, na reforma Administrativa em discussão na casa.

Está informação foi dada pelo deputado na live feita na ultima segunda feira(12) pelo Congresso em Foco e pela Federação Brasileira de Associações de Fiscais de Tributos Estaduais (Febrafite) sobre a reforma administrativa.

“Eu acho que juízes, promotores, servidores do Judiciário e do Ministério Público devam estar nesta PEC. E que servidores públicos militares também possam estar nesta PEC”, afirmou.

Para ele, falta valorizar o mérito no funcionalismo público. “No exemplo de juízes, o servidor público que despacha dez processos e o que despacha mil processos recebem a mesma coisa”, ponderou o parlamentar. “Ele não tem meta, não tem avaliação de desempenho – algo que já é muito avançado no serviço federal, mas ainda é muito precário no serviço público estadual.”

O relator da reforma administrativa na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), deputado Darci de Mattos (PSD-SC), que também participou do debate, considera que a proposta deve abarcar apenas os futuros servidores públicos. Apesar de considerar que a discussão sobre a reforma deve ser prorrogada por conta da pandemia, Darci entende que a discussão é necessária. “Para se aquecer o setor produtivo, precisa de reformas”, argumentou o deputado.

Para o presidente da Febrafite, Rodrigo Spada, a imagem do servidor público está desgastada, e o texto trazido pelo poder Executivo em nada ajuda a consertar esse problema. “O texto enviado pelo governo é muito ruim”, disse Spada. “Os parlamentares têm uma difícil missão, pois o ponto de partida é muito ruim”, acrescentou.

confira na matéria completa. AQUI

Entre novembro de 2019 e 2020, os bancos fecharam 1.444 agências no Brasil, Esse número é 78% maior que no ano Anterior, segundo o Banco Central. A mudança se deu, pela aceleração no processo de digitalização das instituições financeiras em meio à pandemia.

Em consequência disso, alguns clientes tiveram suas contas transferidas automaticamente para outras agências. Por este motivo, os servidores devem solicitar à sua Unidade de Gestão de Pessoas a atualização dos dados bancários por meio do módulo de requerimento do Sigepe, para evitar a devolução da remuneração ao  governo.

confira na matéria completa. AQUI

Receba as notícias antes dos demais Assinantes!

Clique para ativar as notificações e receba antes de serem publicadas

Receba as notícias antes dos demais Assinantes!

Clique para ativar as notificações e receba antes de serem publicadas

Essa matéria foi relevante? Vote !

5/51 rating

Publicações Relacionadas

Deixe seu Comentário

Faça como mais de 100.000 Assinantes

Click em mim e tenha Acesso às Plataformas Digitais com Produtos Exclusivos para Servidores Federais

Menu