Eleições 2020 viram trunfo de servidores contra reforma administrativa.

4.1/5124 votos

Eleições 2020 viram trunfo de servidores contra reforma administrativa.

folder_openGeral

Servidores tentam barrar Reforma Administrativa tendo como trunfo eleições 2020

STF analisa forma para reajuste anual de servidores
STF analisa forma para reajuste anual de servidores
RESUMO DA NOTÍCIA
  • Servidores tentam barrar reforma administrativa prevista para 2020
  • Eleições municipais do próximo ano se tornam trunfo para servidores
  • Confira a opinião de alguns especialistas

SIAPE: Muitos pontos da reforma administrativa vêm sendo criticados por parte do funcionalismo. Até o momento tudo o que foi divulgado afetará diretamente os servidores públicos.

Por este motivo, representantes do Funcionalismo Federal ( SIAPE, SIGEPE e SIGAC), vêm iniciando ações para tentar barrar estas novas mudanças, tanto no congresso como na esplanada dos ministérios.

As medidas futuramente poderão atingir também estados e municípios. Com este fato, houve uma inédita adesão das carreiras do estado a esta luta sindical.

Centrais sindicais também entraram em ação, pedindo explicações aos órgãos oficiais.

Leia também...

Por conta desta movimentação por parte do funcionalismo, o projeto acabou barrado.

No entanto, os maiores responsáveis pelo atraso na entrega da PEC foram os próprios técnicos do governo, diante desta e outras situações.

Contudo, este embate entre Executivo, Legislativo e funcionalismo, tem outro ponto na mira como trunfo importante de barganha de negociações; as eleições.

O que especialistas pensam sobre o funcionalismos e a reforma.

Segundo Rudinei Marques “o presidente foi alertado sobre o risco de ações judiciais e o impacto social que a reforma poderia causar”.

De acordo com Juarez Freitas, existe dois principais argumentos que comprovam o momento ser inoportuno para seguir a diante com a reforma administrativa.

STF analisa forma para reajuste anual de servidores
  • Primeiro o argumento social: já existe um “trauma” para os servidores e suas famílias em relação à nova previdência.
  • O segundo é de cunho jurídico: este conjunto de mudanças que vem ocorrendo, podem desencadear pedidos de aposentadoria em massa de setores importantes.
  • Outro ponto é a revolta dos afetados com estas mudanças.

Fontes do governo afirmam que uma PEC cujo foco é redução de salários, podem desencadear movimentos sociais como ocorrerem em 2013.

O fato principal é que no inicio do ano as tarifas e impostos costumam aumentar causando revolta de quem é afetado.

Leia também...

Segundo Marcos Mendes, a redução de salários ao ingressar no serviço público, juntamente com um maior controle da estabilidade é necessária.

Este considera que nem todas as categorias precisam de estabilidade no funcionalismo.

Realmente é necessário uma reforma para os servidores?

A economista Ana Abrão afirmou que mudanças precisão ocorrem para o próprio bem do servidor.

Itens como estágio probatório, avaliação de desempenho, revisão de progressões automáticas, dentre outros merecem ser revistos.

“Caso ocorra a reforma, está deve ser analisada para ser discutir e rever pontos importantes, mas o Brasil não pode continuar com está”- diz Ana Abrão.

Contudo, o funcionalismo não vem sendo valorizado e sim responsabilizado pelo que está acontecendo.

Receba as notícias antes dos demais Assinantes!

Clique para ativar as notificações e receba antes de serem publicadas

Receba as notícias antes dos demais Assinantes!

Clique para ativar as notificações e receba antes de serem publicadas

Essa matéria foi relevante? Vote !

4.1/5124 votos

Publicações Relacionadas

Deixe seu Comentário

+ Q Bank

Tudo em Crédito, Seguros e Viagens & Turismo no mesmo lugar. Mais de 50 Opções especiais para Assinantes. Click e Surpreenda-se!

Menu